USP ensina Sociologia

movimentos sociais

Movimentos Sociais

Movimentos Sociais: Uma compreensão possível a partir do Movimento Feminista

Autora: Letícia Pinho da Silva

dezembro / 2017

A proposta de tema a ser elaborado no artigo teórico e roteiro de atividades didáticas é Movimentos Sociais, que faz parte do currículo da Sociologia para o ensino médio. Essa escolha foi feita com base na importância de se compreender os novos movimentos sociais e as mobilizações da atualidade à luz de discussões teóricas da Sociologia.
Esse trabalho tem como ponto de partida apresentação mais geral sobre Movimentos Sociais, que é um tema clássico e muito amplo das Ciências Sociais, para um recorte mais específico que é a participação política de mulheres no movimento feminista. A ideia é partir do movimento feminista, que é um tipo de movimento social que tem bastante repercussão atualmente para discutir o conteúdo proposto trabalhando alguns eixos como gênero, participação política e mobilizações.

Texto - Atividades didáticas

______________________________________________________________

O que é reconhecimento? Teoria Crítica e os novos movimentos sociais

Autora: Barbara Cristina Soares Santos

julho / 2017

Com a mudança de diagnóstico de tempo das democracias contemporâneas, os movimentos sociais assumiram novas demandas e enfrentaram outras formas de dominação social que precisavam ser identificadas a partir de novas categorias de emancipação e lidas em uma nova gramática dos conflitos sociais. Esses conflitos iam para além da dominação de uma classe sobre a outra, e abrangiam diversas causas e motivações, não só econômicas, mas também políticas, sociais, culturais e jurídicas. Entraram nesse contexto, portanto, as lutas do movimento feminista, LGBT, indígena, negro, de imigrantes, entre outros. A teoria crítica, diante disso, precisa a todo tempo se renovar para pensar e conceituar os diagnósticos de lutas desses movimentos sociais. Qual seria então a relação entre esses teóricos críticos com os movimentos sociais de seu tempo? Todo movimento social seria emancipatório?

Texto - Atividades didáticas

______________________________________________________________

Movimentos sociais contemporâneos

Autora: Ana Flávia Bádue

junho / 2013

Os movimentos sociais compõem um tema de estudos que se tornou clássico nas Ciências Sociais, seja na Sociologia, na Ciência Política ou na Antropologia, tanto no Brasil quanto na Europa e nos Estados Unidos. O objetivo deste paper é apresentar uma entre tantas leituras possíveis, focalizando a temática da forma de organização das mobilizações sociais contemporâneas. Contudo, antes é preciso refletir sobre a explosão de teorias existentes sobre movimentos sociais, pois veremos que há uma profunda relação entre as teorias e as formas de organização coletiva.

Texto - Atividades didáticas

______________________________________________________________

Movimentos Sociais

Maquiavel e a autonomia da política
Autor: João Artur Camargo de Oliveira

dezembro / 2012

Pretendo apresentar parte da visão política presente na obra de Nicolau Maquiavel, tendo como foco principal da discussão a relação entre Política e Religião. Como veremos, para Maquiavel, a política deveria ser autônoma, ou seja, não deveria prestar contas a nenhuma outra esfera de poder, como a esfera religiosa. Porém, apesar da ideia ter sido apresentada há mais de cinco séculos, ao longo do tempo, sempre houve a mistura religião-política, e não existem sinais próximos de que essa mistura um dia deixará de existir. Nesse sentido, revisitar um clássico como Maquiavel é essencial para abrir caminho na reflexão sobre esses temas.

Texto -  Atividades didáticas   
_______________________________________________________________________

Movimentos Sociais

Ocupação do Espaço Urbano: a questão da moradia
Autora: Flaviana B. N. de Oliveira

junho / 2012

O presente artigo pretende abordar a questão da estruturação espacial das cidades, dando ênfase à questão da moradia e à influência exercida pela lógica do sistema capitalista nessa configuração. Será no âmbito das cidades que a lógica desse sistema se fará presente, através da divisão social do trabalho, das dicotomias campo e cidade, expropriadores e expropriados. A cidade será, portanto, palco das relações sociais e, assim, da exploração social e econômica decorrentes.

Texto -  Atividades didáticas  

______________________________________________________________

Movimentos Sociais

Movimentos sociais contemporâneos
Autora: Ana Flávia Bádue


Junho / 2013

Os movimentos sociais compõem um tema de estudos que se tornou clássico nas Ciências Sociais, seja na Sociologia, na Ciência Política ou na Antropologia, tanto no Brasil quanto na Europa e nos Estados Unidos. O objetivo deste paper é apresentar uma entre tantas leituras possíveis, focalizando a temática da forma de organização das mobilizações sociais contemporâneas. Contudo, antes é preciso refletir sobre a explosão de teorias existentes sobre movimentos sociais, pois veremos que há uma profunda relação entre as teorias e as formas de organização coletiva.

Estudos rurais e urbanos

Ocupação do Espaço Urbano: a questão da moradia
Autora: Flaviana B. N. de Oliveira

junho / 2012

O presente artigo pretende abordar a questão da estruturação espacial das cidades, dando ênfase à questão da moradia e à influência exercida pela lógica do sistema capitalista nessa configuração. Será no âmbito das cidades que a lógica desse sistema se fará presente, através da divisão social do trabalho, das dicotomias campo e cidade, expropriadores e expropriados. A cidade será, portanto, palco das relações sociais e, assim, da exploração social e econômica decorrentes.

TextoAtividades didáticas   

______________________________________________________________

O graffiti como elemento ambíguo na cosntituição da identidade visual da cidade de São Paulo
Autor: Victor Monteiro Savarese

junho / 2013

O graffiti, antes relegado à prática de grupos sociais específicos e restritos, perseguido pelas políticas públicas, e gozando de pouco espaço na mídia, parece hoje ter se consolidado perante à sociedade como uma forma de expressão inerente à realidade urbana, principalmente nas grandes cidades como São Paulo. Uma análise mais aprofundada do campo do graffiti e de suas origens nos revela um caráter extremamente dinâmico dessa prática, assim como uma ambiguidade no tratamento dado aos grafiteiros por outros atores sociais, caracterizada pela contínua relação de tensão ou harmonia deste meio com outros – como o circuito da arte contemporânea ou o poder público –, e pelo uso político e simbólico dessa forma de expressão. Procura-se dessa forma interpretar a cidade não apenas como um espaço físico, mas como um espaço social de disputas simbólicas e de tomada de ações práticas realizadas por diferentes atores, responsáveis por construir uma imagem própria do graffiti, relacionada a diferentes projetos de ocupação visual do espaço urbano. Serão discutidos neste trabalho temas como: arte pública; legalidade e legitimidade na ocupação do espaço visual urbano; graffiti dentro das galerias de arte; relação graffiti-pixação; história do graffiti e da pixação na cidade de São Paulo; e as politicas públicas com relação a essas práticas.

TextoAtividades didáticas

_____________________________________________________________

A questão agrária no Brasil: alguns aspectos históricos e sociológicos                                                                         Autora: Mayara Carolina Brighenti Pan

julho/ 2016

Questionamentos acerca da importância de se pensar o papel social e econômico desempenhado pelo campesinato, sobretudo com o avanço da industrialização e com o crescimento da entrada de empresas no campo, se fizeram constantemente presentes nas pesquisas desenvolvidas na área das ciências humanas, especialmente na segunda metade do século XX. Houve uma tendência, no âmbito político, conforme assinala Martins, de imputar ao campesinato “uma presença passiva e subordinada (...) à perspectiva, ao jogo e aos interesses de outra classe social” (MARTINS, 1995, p. 12), seja ela a classe burguesa, a dos proprietários de terra ou mesmo o proletariado. Esteve presente em grupos da esquerda, por exemplo, a ideia de que o campesinato consistiria em uma “população atrasada”, que deveria desaparecer ao longo do processo histórico (revelando-se aí um ponto de vista impregnado por uma espécie de concepção de evolucionismo rumo ao progresso), já que o acirramento da contradição desvelada com o desenvolvimento do capitalismo deveria se dar fundamentalmente pelo conflito entre burguesia e proletariado (estando aí ausente a figura do camponês). Toda forma de abordagem do problema que associa diretamente “campesinato” a “atraso”, assinala Martins, leva a crer que cumprir a vontade do campesinato significaria “um retrocesso histórico e político, como se o camponês estivesse sozinho no mundo” (idem, p. 14).

Texto - Atividades Didáticas

Ocupação do espaço urbano

______________________________________________________________

Ocupação do Espaço Urbano: a questão da moradia
Autora: Flaviana B. N. de Oliveira

junho / 2012

O presente artigo pretende abordar a questão da estruturação espacial das cidades, dando ênfase à questão da moradia e à influência exercida pela lógica do sistema capitalista nessa configuração. Será no âmbito das cidades que a lógica desse sistema se fará presente, através da divisão social do trabalho, das dicotomias campo e cidade, expropriadores e expropriados. A cidade será, portanto, palco das relações sociais e, assim, da exploração social e econômica decorrentes.

TextoAtividades didáticas    

_______________________________________________________________________

Movimentos Sociais

Movimentos sociais contemporâneos
Autora: Ana Flávia Bádue
 
Junho / 2013
 
Os movimentos sociais compõem um tema de estudos que se tornou clássico nas Ciências Sociais, seja na Sociologia, na Ciência Política ou na Antropologia, tanto no Brasil quanto na Europa e nos Estados Unidos. O objetivo deste paper é apresentar uma entre tantas leituras possíveis, focalizando a temática da forma de organização das mobilizações sociais contemporâneas. Contudo, antes é preciso refletir sobre a explosão de teorias existentes sobre movimentos sociais, pois veremos que há uma profunda relação entre as teorias e as formas de organização coletiva.
 
Texto - Atividades didáticas
______________________________________________________________

Localização

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
R. Prof. Luciano Gualberto, 315
Prédio de Ciências Sociais e Filosofia -  2o. andar - sala  13
Cidade Universitária - São Paulo - SP
 
 

Website melhor visualizado nos navegadores Firefox 3
ou superior e Google Chrome
Desenvolvido por: Regina Cariello