USP ensina Sociologia

Educação

Reprodução social das desigualdades através da escola

Autor: Pedro Augusto Chizollini Lonel

​​​​​​​junho/2019

A sociologia da educação se interessa pelos processos de inculcação e apropriação das habilidades, sensibilidades e disposições para uma determinada participação na sociedade. Esses estudos se indagam sobre as condições que tornam possível a permanência, ao longo do tempo, das hierarquias que dão sentido às interações entre grupos. Nesse sentido, os estudos da sociologia da educação geralmente tomam como ponto de partida a instituição escolar. Historicamente, a formação dos Estados-nação coincide com a legitimação da escola única e obrigatória, de modo que as famílias passaram a dividir com o Estado a responsabilidade e o trabalho da formação, encarregando-a de garantir que o destino social dos indivíduos não fosse estabelecido pelo nascimento e sim pelo mérito escolar e pela inculcação de saberes. Nesse sentido, a escola foi gestada como uma instituição que se pretendia ser autônoma. No entanto, a máquina escolar, através da emissão de diplomas e certificados, resultados de um processo de avaliação em uma suposta situação de equidade, passa a tomar o lugar dos sobrenomes na definição dos percursos sociais, se tornando mecanismo privilegiado de reprodução das desigualdades sociais.

Texto - Atividades didáticas - Anexo 1 - Anexo 2

Localização

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
R. Prof. Luciano Gualberto, 315
Prédio de Ciências Sociais e Filosofia -  2o. andar - sala  13
Cidade Universitária - São Paulo - SP
 
 

Website melhor visualizado nos navegadores Firefox 3
ou superior e Google Chrome
Desenvolvido por: Regina Cariello

 

Powered by Drupal