USP ensina Sociologia

Notícias e Eventos

“Guia de Informações, Serviços e Produtos” da Biblioteca Florestan Fernandes"

 

Nele vocês encontrarão o que a USP tem a oferecer para o desenvolvimento de estudos e incremento de pesquisas, por meio da Biblioteca. Os Produtos (assinaturas de bases de dados, periódicos eletrônicos, e-books, repositórios e bibliotecas digitais) e Serviços (comutação bibliográfica, empréstimo entre bibliotecas, orientação para trabalhos acadêmicos, etc) são valiosos recursos digitais e procedimentos que proporcionam acesso a materiais bibliográficos impressos e eletrônicos, de âmbito nacional e internacional, trazendo grandes benefícios no processo de apropriação do conhecimento.

Esperamos que este Guia seja útil como informação e orientação para a utilização de todos os recursos disponíveis em nossa Biblioteca.

Acesse também através do site:

http://biblioteca.fflch.usp.br/sites/biblioteca.fflch.usp.br/files/Guia_biblioteca_2015_PDF.pdf

_________________________________________________________

"Alimentos ultraprocessados são ruins para as pessoas e para o ambiente"
17 de março de 2015

Karina Toledo | Agência FAPESP – Para quem deseja uma boa alimentação, não há saída que não envolva a preparação culinária, defende o professor da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP) Carlos Augusto Monteiro, coordenador técnico do novo Guia alimentar para a população brasileira.

“Você não precisa cozinhar a própria comida, alguém pode prepará-la para você, mas ela não pode basicamente ser feita pela indústria de alimentos”, argumenta Monteiro.

Resultado de parceria entre o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da FSP-USP e o Ministério da Saúde, o guia foi lançado em novembro de 2014, em substituição à edição de 2006. Em vez de trabalhar com grupos alimentares e porções recomendadas, a publicação sugere como base da alimentação os alimentos frescos – como frutas, carnes, legumes e ovos – ou minimamente processados – como arroz, feijão e frutas secas. Recomenda ainda evitar os alimentos ultraprocessados, como macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote e refrigerantes.

Na época de seu lançamento, o guia teve repercussão discreta na imprensa brasileira, mas despertou atenção nos Estados Unidos, recebendo elogios de renomados especialistas na área de nutrição.

Em seu blog Food Politics, Marion Nestle, professora da New York University – que, apesar do sobrenome, não tem nenhuma relação com a multinacional suíça –, afirmou que “as orientações são notáveis pelo fato de serem baseadas em alimentos que os brasileiros de todas as classes sociais comem todos os dias e considerarem as implicações sociais, culturais, econômicas e ambientais das escolhas alimentares”.

Michael Pollan, professor da University of California em Berkeley, e autor de livros como Food Rules: An Eater’s Manual (2010) e In Defense of Food: An Eater’s Manifesto (2008), disse que “as novas diretrizes brasileiras são revolucionárias” por serem “organizadas em torno de comida (e refeições!), não em torno de nutrientes”.

“Os Estados Unidos precisam seguir o exemplo do Brasil: parar de falar sobre nutrientes e começar a falar sobre comida! Este é um documento de referência”, disse o endocrinologista pediátrico Robert Lustig, professor da University of California em San Francisco, conforme reportado pela revista especializada World Nutrition.

No mês passado, quando foi divulgada a versão mais atual das diretrizes nutricionais norte-americanas – um calhamaço de 571 páginas recheadas com revisões da literatura científica –, o guia brasileiro voltou a ser destaque nos Estados Unidos. Em uma reportagem no portal Vox, por exemplo, foi apontado como “as melhores diretrizes nutricionais do mundo”.

Em entrevista concedida à Agência FAPESP, o pesquisador contou como foi o processo de levantamento das evidências científicas que dão o embasamento teórico ao guia, redigido por pesquisadores do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde (Nupens) da USP, com a colaboração de especialistas de todo o Brasil.

A grande preocupação, destacou Monteiro, foi criar um instrumento útil para qualquer cidadão e não apenas para os especialistas em nutrição. Além de criar uma classificação original para os alimentos com base no grau de processamento, o guia traz informações sobre os impactos ambientais das escolhas alimentares. Fala ainda sobre a importância de um ambiente adequado para as refeições e recomenda que as pessoas comam em boa companhia.

 

Download gratuito do Guia: PDF

 

_________________________________________________________

PALESTRA

O tempo e o vinho: a construção de um mercado de bem simbólico

Prof. Marie France Garcia-Parpet

26/3

Sala 118 - FFLCH/USP

_________________________________________________________

Educação das relações étnico-raciais no Brasil: trabalhando com histórias e culturas africanas e afro-brasileiras nas salas de aula

 

 

Esta publicação traz conteúdos sobre as histórias da África e a presença dos negros no Brasil; discute a educação e as relações étnico-raciais no cotidiano escolar; e oferece indicações bibliográficas e exemplos práticos de atividades inspiradoras que podem ser desenvolvidas em sala de aula. Fruto da crença da Fundação Vale no potencial de educadores e educadoras que, em seu fazer diário, são capazes de contribuir efetivamente para a construção de uma sociedade mais igualitária, este material apresenta caminhos para a superação dos desafios da discriminação racial, em prol de uma escola mais acolhedora e mais diversa.

Organizador: Amilcar Araujo Pereira

Brasília : Fundação Vale, 2014. 90 p., il. ISBN: 978-85-7652-192-1

Download gratuito: PDF

(esta publicação está disponível somente em formado digital).

_________________________________________________________

III ENESEB - Encontro Nacional sobre o Ensino de Sociologia

31/5 a 07/6

UFC, Fortaleza, 2013

 

CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

Comunicamos a abertura para inscrições de propostas e resumos para GTs, paineis e submissão de oficinas pedagógicas para o III Encontro Nacional sobre o Ensino de Sociologia na Educação Básica-Eneseb, promovido pela Comissão de Ensino de Sociologia da SBS (Sociedade Brasileira de Sociologia). O evento será realizado em Fortaleza no Campus do Benfica da UFC, entre os dias 31 de maio e 03 de junho de 2013, tendo como tema central “Juventude e Ensino Médio”. O Encontro contará com palestras, mesas-redondas, oficinas, GT’s, exibição de documentários e atividades culturais. A organização de conferências e mesas redondas estará a cargo exclusivo dos Comitês Científico e Organizador do evento.

As inscrições serão realizadas online, através do website do Encontro, www.eneseb.com.br.

_________________________________________________________

XVI Congresso Brasileiro de Sociologia

10 a 13 de Setembro de 2013

UFBA, Salvador, BA

 

CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

É com satisfação que comunicamos a abertura para inscrições de propostas e resumos para GTs, mesas redondas e Sociólogos do Futuro no XVI Congresso Brasileiro de Sociologia, promovido pela SBS (Sociedade Brasileira de Sociologia), e a ser realizado na cidade de Salvador, campus Ondina da UFBA, entre os dias 10 e 13 de setembro de 2013. O tema central deste Congresso é “A Sociologia como Artesanato Intelectual”. A Diretoria da SBS e o Comitê Organizador convidam todos a enviar suas colaborações.

http://www.sbs2013.sinteseeventos.com.br/index.php

_________________________________________________________

65ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - SBPC

De 21 a 26 de julho de 2013, no campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Recife, Pernambuco. A Programação Científica da 65ª Reunião Anual da SBPC será composta por diversas atividades, entre conferências, mesas-redondas, encontros, sessões especiais e minicursos. Participam dessas atividades pesquisadores renomados de instituições de várias regiões do Brasil.

http://www.sbpcnet.org.br/recife/home/

_________________________________________________________

37º ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS

23 A 27 DE SETEMBRO DE 2013 - ÁGUAS DE LINDÓIA - SP

Neste ano o Encontro ocorrerá em SETEMBRO, entre os dias 23 e 27 na cidade de Águas de Lindóia, SP. Além disso, teremos uma nova atividade: os SIMPÓSIOS DE PESQUISAS PÓS-GRADUADAS (SPGs). Portanto, o 37º Encontro terá como formato básico de organização os Seminários Temáticos (STs), Mesas Redondas (MRs) e os Simpósios de Pesquisas Pós-Graduadas (SPGs). A fim de ampliar a participação de um número maior e mais diversificado de trabalhos, os Simpósios de Pesquisas Pós-Graduadas (SPGs) visam criar um espaço profícuo de discussão, privilegiando alunos de pós-graduação. A dinâmica dos SPGs será idêntica à dos STs com apresentação de Papers – os quais serão discutidos em sessão única pelos coordenadores, pelo debatedor e público presente.Fique atento, pois a inscrição de propostas temáticas para Seminário Temático (ST) e para Simpósio de Pesquisa Pós-Graduada (SPG) inicia-se em 22/02 e encerra-se em 20/03/2013.

http://www.anpocs.org/portal/index.php

_________________________________________________________

Exposição virtual lembra Revolta da Chibata

Outras exposições sobre a história brasileira estão no site do

Arquivo Público do Estado de São Paulo

Cento e dois anos depois dos primeiros tiros, a Revolta da Chibata - insurreição dos marujos ocorrida no Rio de Janeiro em 1910, e liderada por um marinheiro negro, o gaúcho João Cândido Felisberto – continua repercutindo em publicações, televisão e até na Internet.  Aproveitando a passagem do Dia da Consciência Negra, o Arquivo Público do Estado de São Paulo também volta a destacar, no seu site (www.arquivoestado.sp.gov.br), a exposição virtual A Revolta da Chibata. Ali estão descritos os principais marcos do movimento, ao lado de documentos da época referentes ao episódio.

Mais de duas décadas já tinham se passado desde a Abolição, em 1888, e um novo regime – a República – que se dizia democrático e igualitário, se instalara no país. Mas a igualdade não valia para os marinheiros de escalão inferior que davam duro nos navios da Marinha. A maioria era recrutada à força. Uma vez convocados, não tinham direito ao voto. E num regime hierárquico em que “os oficiais nunca foram marinheiros, e os marinheiros jamais serão oficiais”, como observou um cronista da época, a marujada continuava sendo disciplinada com castigos da época da escravatura, como a chibata.

Não por coincidência, estimativas da época calculavam em apenas 10% o número de brancos “puros” na categoria. A indisciplina que precisava ser contida pelo oficialato seria causada – segundo o pensamento dominante na Marinha – pela composição étnica desses marinheiros, em sua maioria negros ou mestiços.

Iniciada nos primeiros meses do governo Hermes da Fonseca, a Revolta atraiu apaixonados defensores e detratores. O grande debate se deu nas páginas da imprensa daquela época. Uma parte dos jornais simpatizava com as reivindicações dos revoltosos, que se apossaram de vários navios, entre os quais os moderníssimos encouraçados Minas Gerais e São Paulo.  A outra parte se indignava com a anistia aos marinheiros que acabou sendo concedida pelo presidente. Essa divergência de opiniões está bem demonstrada nos jornais da época que a exposição virtual reproduz, além de imagens, teses, publicações e links sobre o assunto. Para os professores, o site também oferece sugestões de atividades pedagógicas baseadas na Revolta da Chibata, e uma seleção de fontes sobre o assunto.

 

Da Imigração à Anistia

Além da Revolta da Chibata, outras exposições voltam a ser destacadas no site do Arquivo Público do Estado de São Paulo, todas dentro do mesmo conceito: dirigidas ao público em geral, mas com uma atenção particular aos professores. O público também poderá visitar as seguintes mostras:

- 30 Anos de Lei da Anistia no Brasil  – Em tempos de Comissão da Verdade, o Arquivo Público exibe farta documentação sobre a campanha pela Anistia, que movimentou o país no fim da década de 70.

- Manuscritos da História – Revalorização de uma forma de escrita que caiu no esquecimento, mas que foi utilizada por séculos nos documentos oficiais.

- A Imigração no Estado de São Paulo – Resgata, não apenas a história, mas também o modo de vida e a adaptação dos imigrantes ao seu novo ambiente: o Brasil.

- Revolução de 1924 – Aborda a revolta militar que agitou a cidade de São Paulo, chegando a destruir alguns dos seus bairros.

- Ferrovias Paulistas – Realça o papel das estradas de ferro do Estado de São Paulo, onde elas impulsionaram atividades econômicas como a agricultura cafeeira.

- Futebol no Brasil: das origens à popularização – A trajetória do “esporte bretão” no país, com muitas fotografias do acervo iconográfico do Arquivo.

 

Sobre o Arquivo Público do Estado de São Paulo

            O Arquivo Público do Estado de São Paulo é um dos maiores arquivos públicos brasileiros. Vinculado à Casa Civil, sua função é formular uma política estadual de arquivos e recolher, tratar e disponibilizar ao público toda documentação de caráter histórico produzido pelo Poder Executivo Paulista. A instituição mantém sob sua guarda aproximadamente 9 mil metros lineares de documentação textual permanente, 17 mil metros de documentação intermediária, 900 m de material iconográfico e uma biblioteca de apoio à pesquisa com 45 mil volumes.

Informações para a Imprensa

Arquivo Público do Estado de São Paulo

Núcleo de Comunicação

Fernanda dos Santos | (11) 2089-8182 | fernandadossantos@sp.gov.br | comunicacao@arquivoestado.sp.gov.br

Valéria Ferreira | (11) 2089-8124 | comunicacao.apesp@gmail.com

Dóris Fleury (11)2089-8145

Visite nossa Sala de Imprensa: www.arquivoestado.sp.gov.br/imprensa

______________________________________________________________

Curso: O romance em Lukács: filosofia e literatura

ministrante: Arlenice de Almeida*

datas: 10, 17, 24 e 31 de maio de 2012 (quintas-feiras)

horário: 20 às 22h

local: Centro Universitário Maria Antonia

O diálogo entre filosofia e literatura, por meio da reflexão sobre a forma do romance, tendo como eixo central os ensaios do jovem Lukács e seu diagnóstico do "romance como a epopeia do mundo abandonado por deus", além da análise das consequências da chamada crise da
totalidade na reflexão estética do século XX.

Programa:

10 de maio -  Estética e ética em Lawrence Sterne
17 de maio -  A "Teoria do romance": Cervantes, Flaubert e Goethe
24 de maio - Contemplação da história e produção de sentido no romance: Walter Scott e Balzac
31 de maio - O recuo do épico: limites e mudanças no romance; confrontos entre Lukács, Benjamin e Adorno: Kafka, Beckett e Musil

* Arlenice de Almeida é doutora em filosofia pela Universidade de São Paulo, com pesquisa sobre a teoria estética do jovem Lukács, e professora no Departamento de Filosofia da Unifesp.

______________________________________________________________

Novo site da UNIFESP - “Conhecendo as Ciências Sociais”

O portal “Conhecendo as Ciências Sociais” é um projeto de extensão desenvolvido por docentes do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de São Paulo - Unifesp. Seu objetivo é levar a um público não especializado o conhecimento produzido nas Ciências Sociais e disciplinas afins na forma de press releases, resenhas, transcrições de conferências e debates, vídeos e outros documentos.

Acesse: http://cienciassociaisunifesp.wordpress.com

______________________________________________________________

II Encontro Estadual de Ensino de Sociologia - setembro 2011.
 

O II Encontro Estadual sobre o Ensino de Sociologia tem como objetivo
reunir professores de Sociologia das redes pública e particular, docentes universitários e graduandos do curso de Ciências Sociais, especialmente da Licenciatura, para avaliar a implantação da Sociologia no Ensino Médio no Estado de São Paulo, em suas dimensões pedagógica e curricular, bem como as condições de trabalho do professor de Sociologia.

A importância desse evento se manifesta na nova etapa da luta pela presença da Sociologia no Estado de São Paulo que traz ainda problemas sérios que podem comprometer a disciplina no currículo como uma aula semanal, condições de trabalho do professor, material & gt; didático-pedagógico, entre outros. A partir de uma discussão coletiva de diferentes agentes sociais envolvidos no processo, busca-se a organização de um grupo que possa contribuir para o debate e elaboração de propostas para fortalecer a presença da Sociologia no Ensino Médio.
Este evento é iniciativa da Comissão de Ensino da Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS), que conta, em nível estadual, com a participação de docentes da UNESP, UNICAMP, USP e UNIFESP que trabalham nas licenciaturas do curso de Ciências Sociais.

O I Encontro Estadual foi realizado em outubro de 2010 na USP e, em julho de 2011, foi realizado o II Encontro Nacional sobre o Ensino de Sociologia, que teve uma participação importante do Estado de São Paulo.

A Secretaria Estadual de Educação atendeu a solicitação da Comissão Organizadora e autorizou os professores de Sociologia da rede pública estadual a participarem do evento. Os professores de Sociologia da Rede Pública Estadual de São Paulo presentes no evento terão dispensa do ponto concedida pela Secretaria de Educação do Estado.
Data: 26 de setembro de 2011.
Local: Campus Barra Funda da UNESP - Auditório do Instituto de Física Teórica - 4°Andar.
Endereço: Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271, Bloco II (em frente ao Terminal de metro, trem e ônibus da Barra Funda).

site do evento: http://2eees.wordpress.com/
 

______________________________________________________________