USP ensina Sociologia

Trabalho

____________________________________________________________________________________________

ANTUNES, R. (1995). Adeus ao trabalho?  São Paulo: Cortez/Unicamp.
BRAVERMAN, H. (1977). Trabalho e capital monopolista, I Parte, Trabalho e gerência.  Rio de Janeiro: Zahar Editores.
CASTELHANO, L.M. (2005). O medo do desemprego e a(s) nova(s) organizações de trabalho. In: Psicologia & Sociedade; 17 (1): 17-28; jan/abr.
DEJOURS, C. (1987). A loucura do trabalho. São Paulo: Cortez Editora.
DWYER, T. (2006). Vida e morte no trabalho, Introdução e Cap. I, Do pecado à paz social. São Paulo: Unicamp.
ENGELS, F. (2000). A humanização do macaco pelo trabalho. In Dialética da Natureza. São Paulo: Paz e Terra.
FIGUEIREDO, Marcelo; ALVAREZ, Denise; PEREIRA, Renata; SUAREZ, José.(2005). Reestruturação produtiva na Bacia de Campos: a terceirização e suas implicações para o trabalho petrolífero offshore.  XXV Encontro Nac. de Eng. de Produção – Porto Alegre, RS, Brasil, 29 out a 01 de nov de 2005.
FLEIG, Daniel, PERREIRA, Maria e GRZYBOVSKI.(2005). Reestruturação Produtiva e Subjetividade: análise interpretativa do significado do desemprego. In: Organizações & Sociedade - v.12 - n.33 - Abril/Junho.
GORZ, A. (1980). Crítica da Divisão do Trabalho. São Paulo: Martins Fontes.
GRISCI, Carmem Ligia Iochins; CIGERZA, Gilles Chemale; HOFMEISTER, Pedro Mendes and BECKER, João Luiz. (2006). Nomadismo involuntário na reestruturação produtiva do trabalho bancário. In: Revista de administração de empresas. [online]. 2006, vol.46, n.1, pp. 27-40 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902006000100004&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 30 de junho de 2011.
LEITE, Rosalina de Santa Cruz. (1984). A operária metalúrgica. São Paulo: Cortez Editora.
LIMA, Maria. (1994). Novas Políticas de Recursos Humanos: seus impactos na subjetividade e nas relações. In: Revista de Administração de Empresas São Paulo, v. 34, n. 3, p. 115-124 Mai./Jun.
MANDEL, E. (2006). Introdução à teoria econômica marxista. São Paulo: Editora JL Sundermann.
MARX, K. (1988). O Capital, Seção I, Cap. I , A mercadoria, Nova Cultural, São Paulo.
______. O Capital, Seção III, Cap. V, Processo de trabalho e processo de valorização. Nova Cultural, São Paulo.
______. O Capital, Seção III, Cap. VIII, A jornada de trabalho. Nova Cultural, São Paulo.
______.  O Capital, Seção IV, Cap. XII, Divisão do trabalho e manufatura. Nova Cultural, São Paulo.
MIRANDA, Carlos. (s.d.) Ataque ao mundo do trabalho: terceirização e seus reflexos na segurança e saúde do trabalhador. Portal Saúde e Trabalho Online. Disponível em:http://www.saudeetrabalho.com.br/fr/t-miscelanea.php. Acesso em: 30 de junho de 2011.
MONTES, Fernanda e HERZOG, Regina. (2005). A relação do sujeito com o tempo na atualidade. In: Revista de Psicanálise. ano XVIII, n. 184, dezembro, p. 49-59.
POCHMANN, Márcio. (2007). O emprego na globalização: a nova divisão internacional do trabalho e os caminhos que o Brasil escolheu. São Paulo: Boitempo.
______. (2008). A Superterceirização do trabalho. São Paulo: LTR.
SENNETT, Richard. (2004). A Corrosão do Caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record.
______. (2006). A cultura do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record.